Seguidores

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

BATALHA DO HALF COMEMORA 100 EDIÇÕES






A cultura de batalha de rimas surgiu quase que concomitantemente ao nascimento do rap, tanto por meio das "diss", faixa em que um rapper ataca outro, quanto pelas rinhas de freestyle entre MCs que se enfrentavam nas ruas do Bronx, o berço do hip-hop, em Nova York, nos anos 1970. No Brasil, não foi diferente: com a popularização do gênero no país lá nos anos 90, vieram também as batalhas. No entanto, elas só começaram a se tornar mais organizadas e passaram para o status de eventos com um certo modus operandi e regularidade em 2003.




São 5 anos que, todas Quarta-Feiras,  pista de skate, ao lado do centro cultural Flavio Craveiro, se transforma com o cair da noite deixa de ser apenas um espaço público aonde pessoas vem e vão para se tonar um ponto cultural de diversão e expressão artística de jovens que dividem uma mesma paixão: a Arte Urbana em especial o Hip Hop.
Trata-se da Batalha do Half, metáfora usada para batizar o confronto de dois Mcs que se enfrentam, utilizando rimas como armas para atacar o oponente até chegar ao campeão da noite.

E hoje vai comemorar sua 100 (centésima) edição com muito empenho e dedicação de uma organização, sem duvidas será uma celebração digna de respeito e coletividade.

No Vale do paraíba uma das batalhas que foi precursora na expansão da cultura de rinhas freestyle entre os MC's foi a Batalha do Half, que acontece na pista de skate, ao lado do centro cultural Flavio Craveiro, há 5 anos. Lá foi onde onde varios mcs começou.





Contudo, a “ Batalha do Half ”, é uma celebração de Hip-Hop, que prima pela liberdade de expressão, respeito mútuo, higiene, disciplina e prática de autovalorização dos seres humanos, não endossa e nem compactua com a possível utilização de drogas ilícitas e nem com os casos de degradação dos seres humanos por uso excessivo de bebida alcoólica.
O imaginário do jovem e a produção de conteúdo artístico sempre estiveram em diálogo constante: A Batalha do Half sempre teve como princípio a construção conjunta de um espaço de estímulos criativos no qual a responsabilidade dos coletivos envolvidos sempre foi criar, mecanismos de criação de novos formatos de intervenção artística urbana.



Procuramos assim com o trabalho enfocar os elementos culturais e o conhecimento, trazendo aos adeptos e publico sempre a ótica humanista, considerando que a cultura urbana, não é só uma cultura, mas também uma expressão artística.
Parabenizamos a todos que de alguma força sempre fortaleceu...
Vida Longa a Batalha do Half.

quinta-feira, 10 de agosto de 2017

Por Todas Elas - Coletivo de Mulheres Nandi


Para denunciar abusos, violência de gênero e a cultura do estupro e violencia contra a mulher, o Coletivo de Mulheres Nandi de Jacareí, justamente com coletivos das Cidades de São josé dos Campos, Taubate, Pindamonhangaba, fizeram um Ato "Por Todas Elas" e uma manifestação tomando ruas no centro de Jacareí, no ultimo dia 05 de Agosto.



"Por todas Elas Inicio...

O dia 1° de junho de 2016 ficou marcado na memória das brasileiras. Esse foi o dia em que milhares de mulheres fizeram barulho para denunciar a cultura do estupro, no ato batizado #PorTodasElas, pouco mais de uma semana depois que uma jovem de 16 anos foi violentada por 33 homens em uma comunidade na Zona Oeste do Rio de Janeiro – além de ser humilhada com a publicação de um vídeo do crime na internet.
Desde a denúncia do estupro coletivo, mulheres foram às ruas protestar "por todas elas". Além de pedir a punição dos envolvidos em estupros, as manifestantes buscam acabar com o ciclo de abusos que começam desde a infância.
De acordo com os dados mais recentes, o Brasil tem um caso de estupro notificado a cada 11 minutos. Os números são do 9º Anuário Brasileiro da Segurança Pública, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Em 70% dos casos, o abuso é cometido por parentes, namorado ou conhecido da vitima.

Ato em Jacareí dia 05 de Agosto.

Com partida da Praça do Rosário no Centro de Jacareí, as mulheres marcharam pelas principais ruas da cidade entoando gritos feministas e sendo seguidas por olhares curiosos. Muitos cantos reforçaram a posição política do movimento.



O que se ouviu no Ato não foram apenas frases de efeito. Foram gritos de liberdade, de socorro e palavras que confortaram aquelas que sentem-se vítimas de seu próprio gênero. Por muito tempo, as mulheres foram silenciadas pela sociedade patriarcal. Diversos casos semelhantes ao da menina da Zona Oeste foram abafados e, muitas vezes, tiveram sua culpa atribuída à própria mulher. De vítima, a estuprada passava a ser cúmplice ou culpada. 

















segunda-feira, 6 de março de 2017

BATALHA DOS TRILHOS – 40ª EDIÇÃO – O HIP HOP VIVE





Todas as Sextas - Feiras no Pátio dos Trilhos em Jacareí – São Paulo se transforma com o cair da noite e deixa de ser apenas um espaço público aonde pessoas vem e vão para se tornar um ponto cultural de diversão e expressão artística de jovens que dividem uma mesma paixão: a Arte Urbana em especial o Hip Hop.
Trata-se da Batalha dos Trilhos, metáfora usada para batizar o confronto de dois Mcs que se enfrentam, utilizando rimas como armas para atacar o oponente até chegar ao campeão da noite.
E no dia 17 de Fevereiro ficará marcado na Historia da Batalha dos Trilhos e do Hip Hop do Vale do Paraiba, como o dia que consagramos e justificamos a temática da 40ª Edição da Batalha dos Trilhos o “Hip Hop Vivo.
Quando a organização pensou no tema sabia que teria uma missão de juntar 3 gerações de amantes da cultura Hip Hop, e construir uma estrutura para os elementos se fundisse,  e escolhemos celebrar isso na 40ª Edição.
Tudo pensando e organizado a 2 meses antes, estudamos e experimentamos nas edições anteriores formatos de acordo que o publico ficasse acomodado e os artistas e profissionais pudesse desenvolver suas atividades.




As 20:10 sob os beats mais “cabulosos” encolhidos pelo BeatMaker Raul Ronde, tivemos o inicio das Batalhas de Mcs, com 8 Mcs classificados nas Batalhas anteriores (36ª, 37ª, 38ª, 39ª Edições) – Mcs Kauan, Zeck, Xião Dre, Julio Macedo, Gabriel, Thamara, Wesley e Transparência.
 Batalhas acirradas, boas disputas, com rimas bem elaboradas, e com votação do publico e dos jurados (Ericon e Zelito), ficando para a final Kauan e Wesley, 2 Mcs de Jacareí.


E logo em seguida começamos a Batalha de Breaking dos Trilhos, com 8 convidados (6 B.Boys e 2 B.Girls), B.Boys Dede, GG, Berna, Gil, Spike, Denis, B.Girls – Dara e Morg, e nos tocas discos DJ OldBoy soltando os Breakbets mais embassados  nas Batalhas, e no Juri B.Boy Shook (080 Crew), B.Boy Chiquinho, B.Boy Fabinho (Up Rock Force) ficando para a Final B.Boy Berna e B.Boy Dede.
Já definido as finais da Batalha de Mcs e a Batalha de Breaking, sobe no Palco em cima dos trilhos, Nego Max para iluminar, celebrar e festeja a 40ª Edição junto com todos que acreditam no projeto.



Seguindo com a final da Batalha de Breaking dos Trilhos, Berna e Andre fizeram uma batalha que com certeza o júri teve que definir nos detalhes dos movimentos, e na contagem de 3, 2, 1, B.Boy Dede consagra campeão da 1ª Batalha de Breaking dos Trilhos.



Com uma batalha de Mcs inesquecível entre Kauan e Wesley, definida só no 3º Round, com 1 voto do publico e 2 votos dos Jurados Ericon e Zelito, Weslwy consagrou –se campeão da 40ª Edição da Batalha dos Trilhos.




Contudo, a “ Batalha dos Trilhos ”, é uma celebração de Hip-Hop, que prima pela liberdade de expressão, respeito mútuo, higiene, disciplina e prática de autovalorização dos seres humanos, não endossa e nem compactua com a possível utilização de drogas ilícitas e nem com os casos de degradação dos seres humanos por uso excessivo de bebida alcoólica.


O imaginário do jovem e a produção de conteúdo artístico sempre estiveram em diálogo constante: A Batalha dos Trilhos sempre teve como princípio a construção conjunta de um espaço de estímulos criativos no qual a responsabilidade dos coletivos envolvidos sempre foi criar, mecanismos de criação de novos formatos de intervenção artística urbana.




A Batalha dos Trilhos sempre fortalecer as redes de relações através da construção coletiva, com a troca de conhecimentos entre seus participantes, sendo das suas propostas, preservar, valorizar e potencializar as particularidades elementares da cultura urbanas. Fortalecer a Cultura, com respeito as suas origens e especificidades.
Procuramos assim com o nosso trabalho enfocar os elementos culturais e o conhecimento, trazendo aos adeptos e publico sempre a ótica humanista, considerando que a cultura urbana, não é só uma cultura, mas também uma expressão artística.




AGRADECIMENTOS:

A organização agradece pela presença dos mais de 700 expectadores na Batalha dos Trilhos.
Agradecemos também aos:

- MCs: 
Zeck, Wesley, Thamara, Julio Macedo, Gabriel, Xão Dre, Kauan, Transparência.

JURADOS – MCS
Zelito  - Ericon

BEATMAKER:
Raul Ronde.

B.Boys e B.Girls:
GG, Spike, Denis, Dede, Morg, Dara, Gil, Berna.

JURADOS – BREAKING
Shook, Chiquinho e Fabinho

DJ:
OldBoy.

POCKET SHOW:
Nego Max.

MESTRE DE CERIMONIA:
Betinho.

REALIZADORES:
Circuito de Arte Urbana, Coletivo de mulheres Nandi, Fundação Cultural de Jacareí “José Maria de Abreu”

APOIADORES:
DOB CASE, OWL UNDERGROUND, BASSANI IMPORT, NAÇÃO HIP HOP BRASIL, NEGO PRETTU SOCIAL CULTURAL

PARCERIA:

PODER PÚBLICO:
PREFEITURA MUNCIAL DE JACAREÍ
FUNDAÇÃO CULTURAL DE JACAREÍ

FOTOS: Bruna Souza – Rayanne Teodoro


 TEXTO: Betinho

A cobertura das batalhas da 40ª Edição da Batalha dos Trilhos, ficou por conta da Street Life que chega com o objetivo de mostrar um pouco do cotidiano da cultura de rua de vários cantos do Brasil e do mundo.

Desde os 8 anos, William Victor é apaixonado pela cultura de rua e skate e começou cedo a se interessar por conteúdos sobre o assunto. Sua infância foi marcada pelos vídeos de skate em VHS do 411VM, que produzia séries chamadas ''Day In The Life '', para retratar o dia a dia dos skatistas. A partir disso, começaram os rolês de skate e o interesse pela cultura de rua só aumentou. O tempo passou e hoje, aos 25 anos, William é profissional de rádio e TV e foi inspirado pelas vivências de moleque a colocar em prática uma antiga ideia: o canal “Street Life”.
Em seus primeiros passos, o canal tem o objetivo de mostrar o cotidiano de mc’s, dj’s e beatmakers da região do Vale do Paraíba e do país, para que o público que tanto admira e acompanha o trabalho desses (a) profissionais, os (a) conheça mais de perto e veja um pouquinho da realidade diária de grandes talentos.
Além de levar entretenimento e mostrar que todo mundo é gente como a gente, a iniciativa também pode inspirar pessoas a realizar sonhos, assim como aconteceu com William, em sua infância.

Curtam o canal - clique aqui e assista todas batalhas da 40ª Edição da Batalha dos Trilhos além de outros conteúdos.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Batalha de Rimas Feminina "Na caneta ou no Batom" - Vale do Paraíba - São Paulo




Ainda em 2016...No dia 23/12/2016 na Batalha dos Trilhos 35ª Edição em Jacareí aconteceu o Esquenta para a Batalha Feminina Oficial - Na Caneta ou no Batom - do vale do paraíba, lá constou uma roda de rima só de Mc's mulheres e uma Batalha Feminina que a participante Thamara ficou em 1º Lugar e a participante Gracy em 2º lugar, organizada pelo coletivo D'origem, Grupo de Mulheres Nandi e Aqui Oh Somos Pretas.  Lembramos que a batalha foi uma prévia para preparação da 1º Batalha Feminina do Vale do Paraíba - Na Caneta ou No Batom, que já estava sendo planejada pelo coletivo.


E no dia 03 de Fevereiro apresentamos a Mestre de Cerimonia Gabriela Souza (Gaby), que conduzirá a Batalha de Rimas Feminina "Na caneta ou no Batom" no dia 19 de fevereiro em São José dos Campos, a apresentação foi na 38ª Edição da Batalha dos Trilhos, com uma batalha feminina que abrilhantou a celebração Thamara e Alra Alves já anunciando que a celebração no dia 19 de fevereiro será inesquecível e a data entrará na historia do Hip Hop Feminino do Vale do Paraíba, por se tratar de iniciativa de coletivos de mulheres que viram a necessidade da valorização das mulheres no Hip Hop.









Tem o objetivo além da Celebração á cultura Hip Hop, unir, empoderar, formar e visibilizar as mulheres na cena do Vale do Paraíba, Litoral Norte e região. Abrindo portas, espaços pras manas que já colam nos movimentos de rua muitas vezes sedentas por uma oportunidade... Acreditamos que juntos somos mais fortes e é nessa pegada que convidamos geral manas, monas e manos para chegar com a gente na 1ª edição, que já chega com os 2 pés na porta, com uma line de peso, e muitas surpresas que vocês poderão acompanhar aqui conosco até a data do evento... Então chama geral que este evento será épico, vamos construir uma história diferente no vale do paraíba onde as mulheres também protagonizam a cena Hip Hop!!
Agradecemos a todos xs parceirxs, em especial, a Batalha dos Trilhos (Jacarei) que nos fortaleceram sejam com ideias, brindes, entre outros, esse evento só será possível, graças a essa força coletiva. Estamos e seguimos juntxs!!



"BATALHA DE RIMA FEMININA - NA CANETA OU NO BATOM" 

Aquele evento que você não esperava chegou no vale do paraíba em peso, com convidadas incríveis:


Mestras de Cerimônia
Gabriele Souza e Barbara Bivolt


MC's 
Brisa Flow 
Rap Plus Size
D'Origem
Herdeiras do Rap

B-Girls
Dara e Morg

DJ
Debora Pavanni

Exposição de Grafite
Leen Vandal


✴ENTRADA PELA LISTA:


R$ 10,00 ATÉ AS 18:00 HRS
R$ 15,00 APÓS AS 18:00 HRS


OBS: BASTA ENVIAR O NOME AQUI NO EVENTO PARA OBTER O NOME NA LISTA / LISTA SE ENCERRA AO 12:00HR DO DIA 19/02/2017.


Pagina do Evento: https://www.facebook.com/events/1007730079328207/

✴SEM LISTA
R$20,00 A NOITE TODA
Obs INSCRIÇÕES PARA A BATALHA SERÁ NA HORA.

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Batalha dos Trilhos - Jacareí




Com muito esforço, empenho e trabalho apaixonado dos seus idealizadores, organizadores e colaboradores, e foi com respeito, integridade e transparência nas ações, que o evento, outrora pequeno e tímido, cresceu e se estabeleceu como a maior celebração semanal da cidade de Jacareí em 2016...



A cultura urbana e a estética das ruas podem mudar em alguns aspectos de cidade para cidade, pais para pais, porem a interatividade social que as intervenções artísticas (dança, musica e arte) têm é que caracterizam a sua filosofia e estética.



A Batalha dos Trilhos sempre foi um espaço aberto ao conhecimento e aprendizado, ao desenvolvimento cognitivo e criativo, de estímulo ao pensamento crítico e à criação de novas linguagens e ações culturais urbanas.
Por ser gratuito, realizado em local público e com uma linguagem urbana que dialoga com os jovens e amantes da cultura de todas as idades, é um evento que reúne todos os atrativos para que a população se faça presente e usufrua dos momentos de diversão ali propiciados.



Contudo, a “ Batalha dos Trilhos ”, é uma celebração de Hip-Hop, que prima pela liberdade de expressão, respeito mútuo, higiene, disciplina e prática de autovalorização dos seres humanos, não endossa e nem compactua com a possível utilização de drogas ilícitas e nem com os casos de degradação dos seres humanos por uso excessivo de bebida alcoólica.


O imaginário do jovem e a produção de conteúdo artístico sempre estiveram em diálogo constante: A Batalha dos Trilhos sempre teve como princípio a construção conjunta de um espaço de estímulos criativos no qual a responsabilidade dos coletivos envolvidos sempre foi criar mecanismos de criação de novos formatos de intervenção artística urbana.

A Batalha dos Trilhos sempre fortalecer as redes de relações através da construção coletiva, com a troca de conhecimentos entre seus participantes, sendo das suas propostas, preservar, valorizar e potencializar as particularidades elementares da cultura urbanas. Fortalecer a Cultura, com respeito as suas origens e especificidades.


          Procuramos assim com o nosso trabalho enfocar os elementos culturais e o conhecimento, trazendo aos adeptos e publico sempre a ótica humanista, considerando que a cultura urbana, não é só uma cultura, mas também uma expressão artística.

Contatos:



quarta-feira, 13 de junho de 2012

4º DANÇAS URBANAS 2012 - 23º FESTIDANÇA




Para movimentar, promover e valorizar a expressão artística e os valores das comunidades urbanas, confirmando o potencial da dança como caminho para a construção de identidades.

No dia 09 de Junho de 2012, aconteceu a 4º Edição da Batalha de Danças Urbanas no Pavilhão Gaivotas, no Parque da Cidade, em Santana, com um publico de mais de 600 pessoa. A Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR) realizou a Batalha de Danças Urbanas, mais uma das atividades da 23º edição do Festidança. 


A competição, que teve entrada gratuita, e reuniu grandes dançarinos de danças urbanas como o locking,  popping,  break dance e o hip hop freestyle.


Entre as apresentações dos dançarinos, os DJ’s Saninho, Dedé Silva e Eddy Alves junto com os apresentadores Zelito Andrade e Zulu Betinho agitaram as batalha. E no juri Octávio Nassur (hip hop freestyle), Frank Ejara (locking), Marcelinho Backin Spin (popping) e Kiko Brown (break dance). 


VEJA O VIDEO CLIP DO QUE ACONTECEU NO 4º DANÇAS URBANAS



OS BASTIDORES 



VEJA MAIS VIDEOS - ADIVAN SALLES TV CLICA AQUI